QUERIDO DIÁRIO | SUÉCIA | Curiosidades suecas: Snus

Hey Vikings!
Como vocês estão?

Hoje no blog temos um convidado muito especial (meu namorado) que, se juntou a mim para escrever este texto muito interessante sobre snus. Por ser uma tradicional maneira sueca de consumir tabaco e também fazer parte da cultura sueca, considero este post muito importante para todos os interessados ​​na história e estilo de vida sueca.

Antes de começar, gostaria de avisá-los que não temos intenção de defender ou criticar os usuários e o uso do snus. Então, este texto vai apresentar os dois lados, positivo e negativo do consumo de snus. Espero que curtam a leitura.

Há muitas maneiras de desfrutar do tabaco e se livrar da nicotina nos dias de hoje; desde cigarros clássicos e charutos até vaping, patches e chiclete. Entre os clássicos pouco conhecidos, no entanto, está o snus. Snusing, ou como os suecos o chamam - "att snusa" é um dos maiores passatempos suecos. 

Snus é uma variante sueca de tabaco do século XVIII, um tabaco em pó úmido. É servido a partir de pequenos recipientes circulares, seja em pó solto ou em sacos porcionados. Na Suécia, geralmente é ingerido sob a parte interna do lábio superior e é absorvido na corrente sanguínea através das gengivas; não é mastigado e não deve ser engolido. Embora você tenha visto o tabaco de mascar americano ou o tabaco em filmes de cowboy, o snus difere na medida em que é mantido sob o lábio e não requer espetáculos insalubres (e pouco atraentes) após seu uso.

O uso de qualquer droga nunca é aconselhável e, é justo dizer que snus é objetivamente uma das formas mais brandas do tabaco.

Infelizmente, o snus é proibido em toda a União Européia (UE) com exceção da Suécia. Provavelmente, a proibição do snus na UE é uma das maiores falhas diplomáticas da Suécia como um Estado membro da União e uma das transgressões mais escandalosas da União contra a cultura de um dos Estados membros. Esta proibição levou o snus à um mercado negro muito lucrativo, especialmente nos países vizinhos, como a Finlândia, a Noruega e a Dinamarca, onde também é popular. 

Como escrito em Vice recentemente, o comércio ilegal de snus na Finlândia é estimado em 45 milhões de GBP por ano. Sugerimos que você leia o artigo completo da Vice aqui.

Um dos "benefícios" do snus em comparação com cigarros e charutos para vaping, patches e chiclete incluem:

Dosagem: você consegue o efeito de satisfação muito mais rápido do que cigarros;
Higiene: não produz fumaça tóxica como cigarros, não exala cheiro de fumo ou tabaco, e não causa pigarros;
Praticidade: por não produzir fumaça ou cheiro, você pode usá-lo enquanto trabalha ou durante qualquer outra tarefa sem incomodar ninguém.

Referente a outros pontos positivos e negativos do consumo de snus; de acordo com o BMJ Journal of Epidemiology & Community Health, diferentemente de outros produtos do universo de tabagismo, o snus é fabricado e armazenado de forma a provocar concentrações mais baixas de alguns produtos químicos nocivos embora possa oferecer altas doses de nicotina. O snus causa dependência como todos os outros tipos de tabaco, mas não parece causar câncer ou outras doenças respiratórias.

Estudos confirmam que uma proporção substancial de homens suecos que deixaram de fumar, começaram a usar snus assim que largaram o cigarro. Ou seja, o snus contribuiu para que o processo de se livrar da dependência do cigarro fosse mais fácil. O fato mais positivo de tudo isso é que, durante o mesmo período da redução do consumo de cigarro, as taxas de câncer de pulmão e infarto do miocárdio caíram significativamente mais rapido entre a população sueca e, permanecem em níveis baixos em comparação com outros países desenvolvidos com uma longa história de uso do tabaco. Para mais informações sobre o controle do tabaco, clique aqui.

Se você visitar a Suécia e decidir experimentar o tradicional snus, você também pode desfrutar de um copo extra forte e extra grande de café sueco, cerveja, stout, porter ou mesmo uísque ou vodka sueca - "brännvin"!

Por Valeska Monteiro & EZ
E-mail: vikingbrasileira@gmail.com

Comentários