QUERIDO DIÁRIO | Fim de semana em Berlim, Alemanha

Olá Vikings!
Hoje vim contar para vocês de um jeito muito espontâneo sobre meu fim de semana em Berlim. Você tem curiosidade em conhecer Berlim? Então essa pode ser uma boa leitura pra você.

Berlim é um lugar que conta muitas histórias, a maioria delas é bem triste, mas mesmo assim é um lugar que vale a visita. Vou começar contando a vocês sobre a minha chegada na Alemanha.

Eu viajei de Bruxelas pra Berlim no dia 07 de outubro, onde encontrei com meu namorado para passar o final de semana. Tínhamos combinado que ele iria me encontrar no aeroporto de Berlim, pois ele chegou um dia antes que eu. Essa viagem era em comemoração do aniversário dele e também para nos encontrarmos, já que não moramos no mesmo país.

Eu sou super tranquila para viajar sozinha, não tenho medo de pedir informação e se tiver com meu celular e internet tô no paraíso da informação. O que quero dizer com isso é que confio em mim mesma (risos) na hora de viajar. Bom, na verdade eu descobri que as vezes nem eu mesma me conheço tão profundamente assim.

Acontece que os trens para o aeroporto foram cancelados e meu namorado não pode me encontrar no aeroporto. Até aí parece tudo bem, só que quando eu me vi na estação de trem sozinha, com tudo escrito em alemão, nenhum guichê de informação e uma porção de pessoas andando pra lá e pra cá sabendo o que estavam fazendo, exceto eu, me desesperei completamente.

Até hoje eu sinceramente não sei o que me deu (risos). Na verdade, eu acho engraçado lembrar de mim mesma chorando na estação. Eu que me achava tão esperta e destemida, com medo de algo que eu nem sei o que é. 

Tentando me entender eu acho que o que me desestabilizou foi que eu tinha idealizado um momento romântico em que meu namorado estaria me esperando no aeroporto, e que eu iria correr ao encontro dele (sou dessas haha) e isso não aconteceu, então já fiquei chateada. E o fato de ter certeza que ele estaria lá me fez não me preocupar com nada, não me preparar com roteiro, localização, trens e estações, ônibus, endereços e tudo mais que é importante em uma viagem (eu fui muito errada em não me preparar, pois você tem que contar com você mesma, já que imprevistos acontecem com muita frequência).

No meu desespero eu nem lembrava que era só usar o Google Maps e tudo ficaria bem. Bom, resumindo pedi informação, meu namorado me mandou o trajeto pelo celular e depois de 30 min de reflexão no trem eu me recuperei (risos) e me senti sã e salva quando finalmente encontrei com ele.

Ao chegar em Berlim visitamos os pontos turísticos próximos da estação central, começando pelo Parlamento Alemão (também conhecido como Cúpula de vidro).
Cúpula de vidro em Berlim
O parlamento alemão é aberto para visitações, mas você precisa agendar a visita com antecedência (cerca de 1 dia antes ou se você for fazer a visita a tarde, deve tentar agendar pela manhã), pois acredito que eles façam o levantamento dos dados dos visitantes antes de aprová-los a entrar no parlamento. Se não me engano a entrada não é gratuita, então cheque os preços antes de agendar.

Depois de passarmos pela Cúpula de Vidro visitamos o Memorial to the Sinti and Roma. O memorial é super perto da Cúpula de Vidro e basicamente todos os pontos turísticos são possíveis de visitar a pé. Pra quem gosta de história Berlim é um prato cheio. Eu honestamente me senti um pouco pra baixo vendo todos esses memoriais a respeito de pessoas mortas na guerra, mas ver tudo isso de perto me fez ter uma noção maior do sofrimento dessas pessoas.
Memorial to the Sinti and Roma em Berlim
O memorial tem algumas mensagens ás pessoas que foram mortas e no chão o nome de alguns dos campos de concentração durante a segunda guerra mundial.

Nossa terceira parada foi no Brandebourg Tor que é sem dúvida o símbolo de Berlim.
Brandebourg Tor em Berlim
Da pra ver que o clima não tava muito legal no dia e eu não sou fotogênica (risos), mas quem vai pra Berlim precisa dessa foto, não é mesmo? 

Próxima parada Memorial aos judeus mortos na europa. Esse é um dos lugares que mais me levaram ao fundo do poço da reflexão. Essas esculturas que mais parecem caixões/túmulos realmente mexem com o psicológico.
Memorial aos judeus mortos na Europa - Berlim
E o que dizer dessa foto que mais parece a representação de estar encurralado em um lugar sem saída?
Memorial aos judeus mortos na Europa - Berlim
Eu devo ser muito sentimental, mas eu realmente me senti triste. Depois de visitar o anexo onde Anne Frank viveu durante a guerra em Amsterdam, ler O diário de Anne Frank e visitar Berlim, eu pude entender muito melhor sobre a segunda guerra mundial.

No sábado de manhã continuamos andando por Berlim e paramos no Memorial da guerra Soviética. 
Memorial da guerra soviética - Berlim
Apesar de toda a tristeza desse lugar, não posso negar que é um memorial muito bonito cercado por um pequeno parque. 

Ainda tive tempo de conhecer o Memorial sobre o muro de Berlim. É um memorial relativamente pequeno, muitas pessoas indo e vindo, mas definitivamente vale a visita.
Memorial do muro de Berlim

Memorial do muro de Berlim

Memorial do muro de Berlim

Memorial do muro de Berlim. Ps: Momento em que você sabe que não deve sorrir mas não consegue evitar ser uma pessoa sorridente (risos)
O memorial fica a poucos passos da estação de metrô, então é super bem localizado e de fácil acesso.

Nem tudo is just about sadness in Berlim (nem tudo é só tristeza em Berlim). Há lugares muito bonitos que te farão deixar de pensar só em guerra e morte. 
Catedral de Berlim
A catedral de Berlim pra mim é sem dúvida o lugar mais lindo que visitei em Berlim. O dia estava tão incrivelmente maravilhoso, apesar de frio e nessa praça havia um artista de rua tocando violão, o que deixou o momento e a vista ainda mais especiais.

O Altes Museum é o maior e mais importante museu do mundo no campo da arte antiga da Grécia, Roma e Etrúria. Indico pra quem gosta de história.
Altes Museu em Berlim
A Berliner Fernsehturm é uma torre de radiodifusão de sinal localizada na Alexanderplatz, no centro da cidade de Berlim. Esta torre é aberta a visitações, com preço médio de 14 euros por pessoa.
Torre de TV - Berlim
Finalizando minha vista em Berlim estive no lugar mais fofo de todos, a caso do Panda no Zoológico de Berlim. Eu nunca havia visitado um zoológico na minha vida, e nem estava muito afim de ir (risos). Na verdade, meu namorado insistiu para que eu fosse exatamente pelo fato de eu nunca ter estado em um zoológico, e tenho que admitir que foi lindo fechar esta viagem com uma visita a tantos animaizinhos.
Zoo Berlim
A entrada para adultos custa 15 euros e o zoológico fica super perto do metrô e estação de trem. Então você pode fazer uma parada no Zoológico e de lá ir para outros lugares facilmente.

Este foi o resumo da minha viagem para Berlim. Confesso que logo que voltei não tinha apreciado tanto essa viagem, por ter sido diferente de todas as outras que fiz. Diferentemente de quando estive em Paris, Londres e Amsterdam por exemplo, eu não fui tomada pelo sentimento de alegria de estar lá. Mas hoje eu consigo reconhecer a beleza de Berlim e também sua história, e respeito demais este país que fez o que fez, passou pelo que passou e continua de pé. Passado é passado, e o que importa é o que você faz hoje para que o mundo seja melhor.

Quero agradecer aos educados e simpáticos alemães que conheci. Vocês provaram que estereótipo não significa nada. Alemães podem ser frios para alguns, mas são super nice (super legais) para mim.

Espero que essa leitura tenha contribuído para algo de bom em sua vida, pois meu desejo é passar apenas boas mensagens.

Até a próxima!
Por Valeska Monteiro 
E-mail: vikingbrasileira@gmail.com

Comentários